Devoradores de Livros #18 – Jogos de Roleplay

Está quase aí nova edição dos Devoradores de Livros, a tertúlia mensal co-organizada pelo Sci-Fi Lx e a Imaginauta. A 17 de  Maio às 19 horas, na Tigre de Papel,  o João Mariano e o Henrique Soares vão falar de roleplay. Ambos membros do Grupo de Roleplayers de Lisboa (GRL),  somam várias décadas de experiência neste tipo de jogos, como jogadores e mestres de jogo, e conduzirão a discussão à volta dos conceitos básicos do hobby e das características comuns a todos os diferentes sistemas de jogo.

Tendo começado a jogar RPGs de mesa em 1995,  esta paixão ė uma das grandes razões pelo  gosto do João Mariano pela literatura, aprendizagem da Língua Inglesa e pela curiosidade por factos peculariares do mundo que o rodeia. Não é grande coincidência o ter-se tornado professor de Inglês e Português ou ter manifestado o seu interesse em adquirir uma t-shirt onde se leia: “Tudo o que de mais estranho aprendi até hoje foi ao jogar RPG!”.

Deixando-se desde cedo assombrar pelos ambientes obscuros de Vampire: the Masquerade,  conquistou os seus horrores pessoais e tornou-se no seu melhor heróico ao jogar Marvel Heroic RPG,  não sem antes jogar histórias de encontros românticos  entre casais, ou interpretar uma cadela humanóide com o dom de profetizar a morte num futuro pós-apocalíptico.

É membro fundador do GRL e,  além de fazer viagens lúdicas pelo podcast Ludonautas,  atreveu-se a criar os mini-RPGs “Planeta Deserto” e “Cidade Obscura”

 

Henrique Soares começou a jogar roleplaying games na escola secundária, no início dos anos 90, tendo ao longo dos anos experimentado vários jogos e campanhas com diferentes grupos. No GRL,  participa como co-organizador quase desde o seu início e tem-se dedicado especialmente a fazer demonstrações de jogos simples,  para divulgar o hobby e apresentá-lo a iniciantes e curiosos.

Também para esse fim, tem especial gosto em explorar jogos indie, versões prontas-a-jogar (quickstarts), jogos de improvisação, ou jogos que se encontram na fronteira entre RPGs e outras áreas lúdicas ou sem ser. Também tem experiência com jogos de live-action roleplay (LARP), uma variante mais teatral e performativa dos tradicionais RPGs de mesa. Entre os jogos que tem mestrado contam-se Lady Blackbird, Fiasco, Dungeon World, Hollow Earth Expedition, FU ‒ Freeform Universal, entre outros.

Leiam aqui a definição de roleplaying games nas próprias palavras do Henrique.

 

O Grupo de Roleplayers de Lisboa promove, desde Março de 2011, encontros mensais públicos e abertos de entusiastas ou iniciantes dos roleplaying games ‒ ou RPGs, como são conhecidos estes jogos de mesa narrativos e sociais ‒  com o objectivo de juntar jogadores e mestres-de-jogo e pô-los a jogar e experimentar jogos diferentes.

Para além de promover acções para a divulgação do hobby, de marcar presença regular no Sci-Fi Lx e integrar a organização da LisboaCon para a área de RPGs, o GRL tem participado em vários eventos relacionados com jogos, ficção, etc, dinamizando sessões de jogo, palestras, workshops ou outras actividades relacionadas com jogos narrativos.

Na esfera online, o Grupo também funciona como fórum/plataforma social de encontro, debate, e articulação entre indivíduos, grupos e projectos.

O próximo encontro mensal do grupo é a 12 de Maio. Visitem o grupo de facebook para saber mais pormenores.

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *